Deu-me na cabaça ir a Badajoz assim de repente. Já lá tinha ido uma vez, quando era pequena mas não me recordava de nada.
Saí de casa por voltas das 9.30 e às 11.30 já lá estava. Pensei que demorava mais pois o GPS mandava-me fazer 100km a mais. Vi que aquilo não podia estar certo, reiniciei e afinal estava a entrar em Badajoz e a 7km do hotel. Ida e volta são à volta de 500km.
O hotel onde fiquei era de 2 estrelas, nada de especial porque precisava ali de umas limpezas gerais, obras e o não tinha pequeno almoço. Paguei 29€ + 7.50€ para deixar o carro no parque deles; “Hotel Condedu”.
Um amigo deu-me a dica de um bar e assim que lá cheguei e fui espreitar o “Vertice”. Bebi 3 cervejas, pedi uns choquinhos e eles deram uma tapazita de pão com carne. 
Como estava bom tempo e imensa gente na rua, soube-me bem passear. Andei um pouco mais abaixo até às Portas de Palmas que é um monumento que marca a entrada da cidade. É um pouco turístico mas não tem nada que ver porque é apenas isto.
Com o GPS na mão e a perguntar várias vezes aos transeuntes lá fui dar à Plaza Alta. É a praça mais antiga da cidade e tem vários bares/esplanadas. Entrei na Taberna “La Casona Alta”, que estava cheia e pedi uma tapa tão, tão boa: queijo de cabra com cebola caramelizada e acompanhei com uma cerveja. Como estava cheia e tive de ficar o balcão, não fiquei muito tempo.
Depois desci e fui à Plaza de la Soledad onde me sentei a ler e a beber um chá. Esta praça é muito pequenina, tem também umas esplandas, tem uma igreja muito conhecida e uma estátua de um cantor de flamengo, Porrina de Badajoz, que era muito conhecido.
Continuei a descer até à Plaza de España. Enquanto noutras viagens, vou com tudo mais ao menos estudado sobre o que quero ver, aqui andei um pouco à deriva porque realmente não existe muito para ver ou visitar no centro. Não existe “Tour Bus” e a minha idéia era ter feito um “Walking Free Tour” e ainda contactei o guia mas neste fim de semana não faziam. Foi pena.
Esta praça é a mais central e é onde está a Cathedral San Juan Batista; onde entrei mas por respeito, não tirei fotografias porque estavam pessoas a rezar. Esta praça à noite é mesmo muito bonita!
 Ao atravessar a praça, deparo-me com um “100 Montaditos” que é um franchising que actualmente já existe m Lisboa, mas nunca fui e que descobri em Madrid e fiquei super fã. Em Barcelona não descobri nenhum. Claro que tive de parar e matar saudades. Todos os montaditos são a 1€/1.50€ e são salgados ou doces. Nós apontamos num papel as quantidades que queremos, escolhemos as bebidas (cervejas e canecas baratíssimas, entre outras bebidas), vamos pagar e depois chamam o nosso nome pelo microfone. Eu optei por um “Tinto del Verano” porque estava cheia de cerveja até à medula! O que vale é que a cerveja deles é fraquíssima. 
Como Badajoz tem influência árabe, tem imensos edíficios coloridos e bonitos. É muito interessante passear pela cidade e observar essas influências.
Tinha visto no Trip Advisor, um sítio porreiro para jantar mas como às 20h alguns desses sítios ainda estão fechados, fui passeando. Tenho um hábito giro que é o seguinte: quando descubro um bar/restaurante/café que me agrada, vou logo “cuscar” no TA para ver o que dizem. Nessa noite parei em 3 sítios de tapas diferentes, “El Parilla”, “La Corchuela”, etc.
À noite, toda a iluminação da cidade era digna de registar. Gostei imenso!
No dia seguinte quando acordei estava a chover e não se via ninguém na rua. Como já tinha visto tudo e achei que o dia anterior tinha sido super proveitoso, arranquei e vim para casa. Era o meu dia de anos mas acho que o Sábado valeu pelo fim de semana todo!

Todas as fotos foram tiradas por mim. 

29 thoughts on “Badajoz 2016

    1. Lea: Ahahaha, muito bom! Fartei-me de comer e beber, sim! Como nesta viagem tive pouca distração, abusei um bocado mas foi por um bom motivo. Eram os meus anos! (desculpas!) 🙂

  1. Aquelas tapas de queijo de cabra com cebola caramelizada ficaram a chamar por mim.
    Gostei muito das iluminações e fiquei de olho na Plaza Alta. Se algum dia, voltarmos a ir de carro até PT, a ver se paramos por Badajoz.
    Estás muito gira na fotografia!

  2. 🙂

    Tb gostei muito dos tons quentes dos outros edifícios e sobretudo daquele mais trabalhado.
    Gosto muito das praças espanholas. Acho-as muito acolhedoras, sobretudo quando se pode ouvir música ao vivo, especialmente orquestras.
    Não conheço a cervejaria que falas, mas acho o nome muito engraçado. Onde fica em Lisboa?

  3. Não me desperta os sentidos, essa cidade. O teu relato é muito bom, e com fotos suficientemente boas para fazer uma ideia daquilo que é o lugar, apenas visitaria se passasse por lá perto, de resto não me estou a ver a passar um fim de semana por lá. :p

    1. Nuno B: Eu só fiquei no centro, não sei se tem muito mais para ver. Esta cidade é muito fixe para um fds a dois. Para ver sozinha, não tem muito. Por isso é que não parei de comer. lol

  4. Devo ter ido a Badajoz umas quantas vezes, em pequena, quando ainda compensava fazer compras para lá da fronteira. Tenho de regressar. Tal como tu já nem me recordo. Viagem de infância não contam! LOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *