Passei uma semana em Porto Santo em 2012 e gostei muito. Talvez um pouco calmo demais, o que nos leva a ter o tipico pensamento “O que é que este pessoal faz aqui o ano inteiro?”, mas claro que é uma questão de hábito.

Na noite que cheguei, levaram-me logo a uma festa na praia.
Nos primeiros dias estava muito vento e não deu para ir à praia mas felizmente passou e passei uns dias bem porreiros. 
Estando eu habituada às águas gélidas do Baleal, quando entrei dentro de água, estranhei imenso porque é morninha. Tão, tão fixe!
Adorei o conceito de estarmos em esplanadas mesmo dentro da praia, a beber um copo, a ler, sentada, sem ter de estar o tempo todo estendida na areia.
Como estava em casa de uma amiga, comemos poucas vezes fora, optando por petiscar coisas caseiras, mas igualmente deliciosas.
Fui conhecer a ilha de uma ponta a outra: paisagens lindíssimas, tudo muito bonito.

Nunca tinha visitado um campo de golfe e achei uma experiência muit gira. Não joguei, obviamente mas como a minha amiga tinha lá conhecimentos, demos um passei enorme num cart.

Diverti-me muito, embora esta viagem tenho sido marcada pelo facto do meu avô ter morrido enquanto lá estava, duma forma que ninguém esperava e tive de me meter num avião no dia seguinte.

Todas as fotos são tiradas por mim.

25 thoughts on “Porto Santo 2012

  1. Nunca fui a Porto Santo, mas tenho de ir. Dizes que é calmo, mas não há muitos turistas? Foste em que mês?
    As fotografias da praia, que bom… dá vontade de correr para lá!

    1. Presépio no Canal: Recebi uma chamada da minha avó que o meu avô tinha tirado a sua própria vida (ele estava com cancro, lúcido, mas mais umas semanas ficaria acamado e o meu avô nunca permitiria isso a ele mesmo). Eu ali enfiado num arquipélago, sem poder pegar no carro e vir embora. Tive de esperar 24h, pagar mais 150€ e vir embora.

    2. Imagino a aflição da tua avó, o sofrimento do teu avô e a tua ânsia em querer sair da ilha. Infelizmente, conheço bem essa maldita doença. Perdi o meu pai e o meu avô materno por causa dela. O meu pai, no auge do desespero com as dores, tentou deixar-se atropelar, mas sobreviveu. Depois ficou no IPO, onde foi muito bem tratado. Mas ainda me lembro de fugir para debaixo da cama, assustada com os gritos de dores que ele dava (1977, tinha 6 anos). Acho que é a primeira vez que falo nisto assim online.
      Abraço apertado. Beijinho grande!

    1. Não me referia só a Porto Santo, mas à ilha da Madeira em geral (apesar de o aeroporto ser absolutamente arrepiante, segundo alguns vídeos que já vi), tem sítios de uma beleza arrebatadora, que adoraria visitar. Madeira e Açores são porventura os locais mais belos de Portugal. Porquê a surpresa? :p

  2. Lamento a perda do teu avô numa ocasião de férias! Deve ser horrível!

    Gostei muito das tuas fotos e da tua descrição. Tens jeito para convencer pessoas a visitar lugares. És agente de viagens? LOL

    Foste em que altura do ano e apanhaste que temperaturas?
    Não há praias "clothes-free"? LOL

    1. Horatius: Eu rntão acho que não tenho jeito nenhum para descrever viagens. Vejo blogs de viagens e eu não sei escrever assim. Escrevo o que sinto e ilustro com as fotos que tiro.

      Fui em Julho e as temperaturas não me recordo mas nunca senti calor brasa. Estava muito ventoso.

      Não sei se há praias "clothes-free" porque aquilo é um areal grande até mas é uma ilha pequena.

  3. Olá Dora!

    Em primeiro lugar quero te dar os pêsames pelo falecimento do teu avô.

    Depois quero-te agradecer o teu comentário deixado no meu blog (www.viajarso.blogspot.com) e dizer-te que o título do blog é uma pergunta e apesar de passear algumas vezes sozinha também gosto muito de viajar acompanhada da familia e amigos.

    Gostei das tuas fotos e apesar de ter ido à ilha da Madeira nunca consegui ir a Porto Santo. Já sou tua seguidora e quando puder cá darei mais um saltinho.

    Beijinhos e um excelente 2016!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *